Home » Baixada Interativa » Humor: Sorte Não é Pra Quem Quer

Humor: Sorte Não é Pra Quem Quer

—Eu sei que o senhor já fechou, mas ta chovendo pra caramba e eu queria pelo menos beber um conhaque e me secar!…

“Disse Austanélio quase que suplicando ao dono da hospedaria, que pelo adiantado horário, se negava deixá-lo entrar”.

— Valeu amigo! Nunca vi tanta chuva na minha vida.

“Comentou Austanélio com o hospedador, assim que entrou ao estabelecimento e ficou sem rumo quando ao olhar para o lado deu de cara com uma morena saborosa sentada junto à porta de entrada”

— Como essa tempestade num vai passar tão cedo, eu queria um quarto e alguma coisa pra comer.

— Quarto eu tenho, mas de comida to zerado. A filha da puta da cozinheira faltou e quem se fodeu fui eu, mas se quiser tem um resto de sopa.

— Sopa requentada?… Deixa pra la… Quem é a morena sentada ali na entrada? (indagou ao proprietário)

— Minha sobrinha.

— Boa noite morena! (cumprimentou Austanélio cheio de graça)  Com todo o meu respeito, sua sobrinha é muito bonita! (disse ao hospedeiro)

— Quer outro conhaque? (perguntou o sujeito desviando a conversa)

— Bota mais um, mas antes me diz uma coisa, os quartos aqui têm banheiro e chuveiro?

— Claro que tem banheiro, mas o banho é pago a parte.

— Como assim?

— Com água, toalha e sabonete tem que pagar por fora.

— Que isso cumpadi, o banho já ta incluído no preço da hospedagem!

— Amigo, quem sabe de mim sou eu! O governo nega, mas a inflação no supermercado vai se escondendo nos centavo e todo mês sobe um pouquinho e a gente é que dança!

— O senhor aceita cartão?

— Todos eles, só num aceito cheque, mas se o senhor ta fodido sem um puto no bolso, pode dormir no quarto junto cum Juracy que é gente boa e num vai se importar.

— Não sou de dormir cum ninguém. Fico devendo no cartão, mas nada de ser incomodado. Deixa Juracy prum lado e eu pro outro.

“No dia seguinte, Austanélio quase enfartou quando ao descer para ir embora encontrou com a tesuda sobrinha do hospedeiro”.

— Tudo bem? (cumprimentou a dona sorridente)

— Sabe que desde a hora que cheguei e te vi, num consegui mais te tirar do pensamento…(disse Austanélio decidido, deixando a mulher sem jeito)

— Também gostei de você (respondeu a dona)

— Ainda num sei nome?… (indagou Austanélio com o coração disparado)

— Juracy. Meu nome é Juracy e o seu?

— Otário, Babaca… Bundão!!!!!

 Adaptação Fernando Zappa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *